Conheça o sistema mais eficiente para regar sebes

1
3883

Um bom alinhamento verdejante, denso e saudável, é o que todos procuramos! Para isso, é preciso ter em atenção várias factores, sendo um dos mais importantes a solução de regar sebes.

Planeie a plantação da sua sebe

É preciso ter imenso cuidado na hora de planear a plantação da sua sebe. Uma plantação mal feita só lhe irá causar problemas mais tarde,  tanto ao nível da densidade como da estética.

Isso pode também causar alguns contratempos a nível da rega. Se o seu trabalho de planeamento não foi executado, por exemplo se se descuidou no calculo da largura necessária para a sebe, poder crescer á vontade, tendo em conta que naquele espaço a sebe vai estar compacta, então vai ter que gastar uma grande quantidade de água para satisfazer as necessidades das suas plantas.

 As diferentes técnicas para regar sebes

Das várias soluções conhecidas para regar sebes, talvés na mais antiga, cavava-se um fosso ao longo da sebe, a cerca de 1 metro do pé, com pelo menos 50 cm de profundidade e tinham a questão resolvida.

Durante a estação das chuvas, este fosso enche e a sebe dispõe de uma boa reserva de água. É um modo de gestão muito ecológico mas que requer algum espaço e precisa de manutenção (é preciso cavar o fosso, ou até mesmo limpá-lo quando começa a ficar cheio de folhas e terra).

É também possível cavar um rego de 20 cm de profundidade apenas, mais perto dos troncos (a 30 cm por exemplo) e encher manualmente este rego periodicamente. Uma solução bastante eficaz quando se tem água em grande abundância.

A solução mais utilizada hoje em dia consiste em colocar um tubo de irrigação junto da sebe. Pode ser um tubo perfurado, colocado simplesmente na terra. Neste caso, incentiva as raízes da sebe a permanecerem mais á superfície. Portanto, é preferível enterrar o tubo na terra. Assim deverá utilizar um tubo para enterrar para humedecer o solo.

A rega por aspersão, é recomendado para as sebes, mas desperdiça muita água e pode ser responsável pela propagação das doenças nas folhas, nomeadamente aquelas doenças causadas por fungos.

 A quantidade certa de água

A quantidade de água necessária depende de vários factores: o tipo de solo, o tipo de planta, a exposição da sebe ao sol e ao vento.

Menos a terra tem pouca capacidade de armazenamento de água (terra arenosa), nestes casos a frequência de rega é muito importante.

As plantas com folhagem brilhante e espessa (azevinho, loureiro-palma, loureiro de Portugal, ligustro de Califórnia) assim como as coníferas não necessitam da mesma quantidade de rega como as plantas com folhas finas (carpa e sebes floridas).

Assim, uma sebe florida em solo argiloso terá em termos de rega as mesmas necessidades que uma sebe de plantas com folhas coriáceas em terra arenosa.

Onde sopra regularmente o vento, as necessidades de água podem ser duplicadas, sobretudo se a lugar estiver também exposto ao sol da tarde.

A melhor hora para regar sebes

Em todos os casos, deve regar sebe de preferência à noite, para que as plantas aproveitem o solo fresco durante a noite.

Para aumentar o seu conforto, ligue a rega da sua sebe a um programador eléctrico (uma válvula programável).

Nestes casos deve garantir que o sistema tenha incorporado um medidor de tempo de  chuva ou uma sonda de húmidade.

Caso contrário, corre o risco de regar sebe em tempo de chuva. Isso além de consumir imensa água, também pode apodrecer as raízes da sua sebe.

A sua opinião
[Total: 1 Média: 4]

1 Comentário

  1. Ola Eliane. Braquiaria e apenas uma especie muito resistente de capim utilizado para alimentar o gado e outros ruminantes. Sugeri esta especie, pois ela e um grande problema em muitas propriedades rurais e as pessoas nao sabem como combate-la ou mesmo utiliza-la como um recurso. No entanto, para a construcao dos canteiros e muito melhor e aconselhavel utilizar palha de capim comum ou grama de jardim.

Comments are closed.