Como cuidar das suas Orquídeas: a luz ideal para as orquídeas

2
13100

As Orquídeas são flores maravilhosas com muitas variedades que são hoje coleccionadas por muitos, mas tambem muito sensiveis. Aprenda mais sobre a luz ideal luz ideal para as orquídeas.

Para que possa tratar corretamente das suas orquídeas, partilhamos aqui algumas notas sobre a luz, a temperatura e a ventilação que deve ter em conta para obter flores bonitas e vicosas.

A luz ideal para as orquídeas

A exposição directa à luz solar causa queimaduras nas folhas da maioria das orquídeas. O tipo de iluminação mais recomendada é a de 50 a 70% de sombra, que é obtida ao cultivar as orquídeas sob árvores, toldos ou avançados.

Varandas ou áreas de serviço de apartamentos também são bons locais, mas é preciso cuidado, nesses casos, para que as orquídeas recebam o sol da manhã.

Alguns especialistas afirmam que em apartamentos, os melhores lugares para as orquídeas são atrás da janela da casa de banho ou num terraço envidraçado, onde há luz filtrada.

Para saber se as condições de iluminação são as adequadas, é só observar a planta: folhas amareladas indicam excesso de luz; já as folhas estreitas, longas e de cor verde bem escura indicam iluminação deficiente.

Plantas como Vanda, Dendrobium, Cymbidium e várias espécies de Oncidium suportam luminosidade mais intensa, enquanto que Phalaenopsis, Miltonia, Laelia e Pumilan preferem uma baixa luminosidade.

A temperatura

A maioria das orquídeas toleram variações de temperatura entre 10 a 40 ºC, mas a temperatura ideal fica em torno dos 25 graus.

Orquídeas como Phalaenopsis e Vanda preferem temperaturas mais altas, enquanto que as Miltonias, Cymbidiums, e Paphilopedilum dão-se melhor com temperaturas mais amenas.

Ventilação e humidade

Por serem plantas epífitas – possuem raízes aéreas – as orquídeas suportam bem uma brisa suave e contínua, mas deve-se evitar ventos fortes e canalizados.

Se as plantas estivem num orquidário, recomenda-se protegê-lo do vento sul, usando um plástico transparente.

Ainda por sua característica epífita, as orquídeas preferem mais a falta do que o excesso de água junto às raízes. As regas devem ser feitas apenas quando o substrato estiver seco. Ao regar, uma boa medida é deixar a água escorrer pelo fundo do vaso.

As orquídeas são plantas adaptadas à condições de humidade do ar relativamente elevadas.

Em regiões mais secas, recomenda-se borrifá-las com água periodicamente. Mais uma vez, o que deve prevalecer é sempre o bom senso: para ter sucesso no cultivo de orquídeas, os excessos devem ser evitados.

Apesar de gostar de humidade, ventilação e claridade, as orquídeas não suportam ficar expostas directamente ao vento, sol e chuva. Em jardim elas vão crescer sadias sob as árvores ou até fixadas nos troncos.

Saber mais:

10 coisas que deve saber sobre Orquídeas

A sua opinião
[Total: 3 Média: 4]

2 Comentários

  1. O seu comentário… adoro as vossas noticias. Tenho um terraço no centro de lisboa e estou a aprender do zero, mas apaixonada pelo meu jardim….ainda não falo com as plantas, mas faço-lhes festinhas….
    Só ando muito desconsolada com as couves e alfaces….plantei 4 couves portuguesas e as folhas estão a nascer com spots amarelos….as alfaces estão com um ar saudável, mas crescem tão pouco !……
    Keep going !!!!!

Comments are closed.