Cherovia ou Pastinaca sativa, uma raiz com sabor intenso

2
5827

Cherovia em flo, a chirívia, chirivia, cherovia, cherivia, cherívia, cheruvia ou pastinaga (Pastinaca sativa é uma raiz que se usa como hortaliça, relacionada com a cenoura, embora mais pálida e com sabor mais intenso do que esta.

Cherovia ou Pastinaca sativa

O cultivo remonta a tempos antigos na Eurásia: antes do uso da batata, a cherovia ocupava o seu lugar.

Em Portugal, é cultivada na região da Serra da Estrela.

Nutrição

Consome-se a raiz primária e parte do hipocótilo cozida, em guisados e sopas (dá sabor anisado.) A cherovia possui mais vitaminas e sais minerais que a cenoura.

Espécies

A Pastinaca é nativa da Eurásia, e existem três variedades cultivadas:

  • Panais Redonda Precoz
  • Panais Média Grande
  • Larga de Guernesey

Cultivo

Não cresce em climas quentes, pois necessita geadas para desenvolver o seu sabor. É própria para regiões com curtas temporadas de crescimento. Gosta dos terrenos arenosos, e/ou limosos; os argilosos e pedregosos não são bons para as suas raízes, produzindo deformações e tamanho pequeno da raiz.

As sementes plantam-se no princípio da Primavera, assim que o solo se possa trabalhar. A colheita é no final do Verão, depois da 1ª geada, e continua durante o Outono, até ao congelamento do solo.

Mais do que em outras espécies de vegetais, as suas sementes deterioram-se em viabilidade se são armazenadas muito tempo. Cada ano precisa de semente fresca.

A Pastinaca é alimento de larvas de algumas espécies de Lepidópteros.

A sua opinião
[Total: 3 Média: 5]

2 Comentários

  1. […] pela falta de interesse dos Britânicos pelo parsnip (Pastinaca sativa – foto). Em português a tradução é cherovia em flor, chirívia, chirivia, cherovia, cherivia, cherívia, cheruvia ou pastinaga, mas […]

  2. A pastinaca é relamente uma óptima raiz, sendo ainda hoje bastante cultivada na Beira Interior com destaque para a Cova da Beira.
    Somos dos poucos que temos a venda em Coimbra, no Quental Biológico, esta delícia gastronómica que sempre esteve entre nós, mas que foi esquecida.
    Parabéns pelo blog. Continuem assim.

Comments are closed.