Saiba como manter o relvado bonito e tratado

1
4162

Independentemente do seu tamanho ou tipo, raro será o jardim que não tem um relvado. Este, desde que seja bem planeado a mantido, realça em grande escala a beleza de um local e, alem disso, constitui uma feição atractiva que, só por si, dá prazer quando sobre ele se estende a vista. O relvado ideal é tanto um ornamento como um elemento prático.

Deverá ser macio, estar bem cortado e ter textura e coloração uniformes, sem revelar a presença de plantas invasoras, de manchas irregulares de relva mais grosseira ou de áreas descoloradas nos locais onde os tufos se apresentem com insuficientes condições sanitárias.
Deve poder suportar uma grande acção de desgaste e evidenciar resistência á seca e ao encharcamento, de modo a manter-se com aspecto atraente e saudável ao longo de todo o ano.

Quando se faz o planeamento de um jardim e do seu relvado devemos de ter em atenção as formas circundantes do relvado, porque se tivermos um padrão de quadrados ou rectângulos e traços de linhas direitas não fica bem planearmos um relvado com linhas direitas, o inverso também não é esteticamente bonito de ver, mas como o jardim deve reflectir os gostos e os ideias do seu proprietário, tudo é possível.

O relvado deve estar bem exposto ao sol ou, pelo menos, receber luz solar durante uma parte do dia. Porque um relvado colocado num local em que não esteja exposto ao sol durante todo o dia é óptimo para a redução do consumo de água, porque tem menos evaporação, se esse local não existir podemos cria-lo ao plantar uma árvore de crescimento médio a rápido mas o ideal é que seja de folha caduca para que a relva no inverno não sofra com humidade excessiva.

E sempre de evitar as faixas de relva estreitas, porque alem de serem difíceis de manter também é complicado (mas não impossível) a montagem de um sistema de rega. O ideal é essas faixas não tenham menos de 1 m de largura.

Preparação do terreno para plantar a relva:

Podemos sempre apontar uma data ideal para efectuar a preparação do terreno, mas estamos dependentes das necessidades do proprietário e do decorrer dos trabalhos de terceiros mas o ideal será; iniciar os trabalhos dois ou três meses antes da data prevista para a sementeira, sendo que a data ideal para efectuar a sementeira é a primavera e o Outono.

Nestas épocas temos as melhores condições de humidade e de temperatura para termos uma germinação mais rápida possível e com a melhor qualidade, porque quando as temperaturas estão elevadas gastamos “dilúvios” de água e fomentando o aparecimento de doenças.

A área destinada ao relvado deve ter sempre que possível um solo arenoso que permita uma drenagem rápida do excesso de água da rega e da chuva, ser limpa de pedras e infestantes.

Com a ajuda de máquinas ou á mão se a área for pequena deve efectuar-se um pré alisamento da terra para marcar as cotas e os declives que devem ser efectuados de forma a facilitar a drenagem superficial da água.

Durante este processo podemos já deixar o terreno com ondulações que nos agradem par que no final o relvado não pareça um campo de futebol. Ter atenção que ondulações e declives não são taludes, que são extremamente difíceis de tratar.

Relvado para campo desportivo

Se o relvado for destinado a campo de jogos deve-se ter em atenção o nivelamento. Pode-se usar uma grande régua e um nível de bolha para fazer marcações em varias estacas espalhadas pelo terreno que vão servir de guia durante o processo de alisamento, mas nos dias de hoje já temos disponível níveis de laser com uma precisão impressionante ou para áreas muito grandes existem maquinas com auto-nivelamento a laser que fazem um óptimo trabalho.

Toda a área deve ser mexida e adicionada matéria orgânica livre de sementes, porque alguns estrumes como o de ovelha e de cavalo são óptimos porque não têm cheiro e são fáceis de espalhar mas se estiverem mal decompostos trazem muitas sementes que não foram digeridas, é sempre aconselhável os estrumes de saco com garantia que estão esterilizados e livres de sementes.

Também podemos incluir adubos químicos específicos para enterrar, já temos no mercado adubos orgânicos aos quais já foi adicionado adubo químico, esta é uma boa alternativa mas um pouco mais cara.

O terreno pode então ser compactado com a ajuda de um cilindro e mantido húmido. De seguida pode-se proceder ao alisamento final que é feito com ancinhos para que sejam retiradas todas as pedras, todos os declives e pequenos altos.

A sua opinião
[Total: 2 Média: 3]

1 Comentário

  1. O seu comentário…a minha relva não está muito má mas em alguns sitios é um pouco sombria nesses sitios aparece com muita frequencia o musgo agradecia que me informassem qual o tratamento mais adequado e em que altura o devo fazer obrigado

Comments are closed.